Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Ladário e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura Municipal de Ladário
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social ladarioprefeituramunicipal
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JUN
11
11 JUN 2015
Festeiros de São João preservam à tradição junina em Ladário
enviar para um amigo
receba notícias

 



-

 

 

Tradicional há mais de 30 anos, o Banho do São João Pantaneiro acontece devido a fé e a devoção dos ladarenses que preservam a importância da manutenção desta cultura na região. Os festeiros de São João são pessoas que fazem a festa acontecer com brilhantismo e exuberância, e com isso, a cada ano Ladário ganha ainda mais visibilidade âmbito cultural devido à grandiosidade das suas festividades.

O Banho do São João Pantaneiro de Ladário, já é conhecido nacionalmente, e os festeiros são sem dúvidas, a atração principal da nossa festa, são eles que trabalham para manter viva a nossa tradição, disse a Diretora Presidente da Fundação de Cultura, Wanessa Rodrigues.

A Fundação de Cultura possui em seu acervo dados históricos, documentos com o histórico da festa, dados dos festeiros e fotos que comprovam a dedicação ao Santo.

Festeiros Ladarenses

Antônia Cavalcanti nasceu em 1938 e é a criadora do andor de São João, a festeira atua há mais de 30 anos e seu ponto forte é a ornamentação de andores. Pioneira no evento criou também o Arraiá da Boa Vizinhança, que atualmente não acontece mais, porém a tradição de comidas típicas e danças ainda se mantém viva entre ela e seus familiares.

Foi por meio de uma promessa que Dorotéia Vieira, há mais de 30 anos, se transformou em festeira de São João. A festa fica por conta da sua família e da comunidade vizinha, que através de doações, realizam em sua casa no dia 24, um festejo com muita música e comidas típicas. Após as comemorações o andor é levado até as margens do Rio Paraguai para ser banhado, tudo isso acompanhado de sanfona e oração.

Em dia de São João a rua se transforma em um verdadeiro arraiá, é assim todos os anos em frente a casa da festeira Erzira Oliveira que há mais de 30 anos realiza a festa regada de comidas típicas e muita animação, ao final, descem com o andor para o seu banho. Neste andor é utilizado o São João adulto e os detalhes ficam por conta das fitas e das doações que são colocadas em cada uma delas.

Há mais de 15 anos, Helson da Silva, realiza os festejos Juninos no dia de São Pedro, 29 de junho, encerrando as festas juninas. Em torno de cem pessoas participam com apresentações de quadrilhas, músicas e outras atividades juninas, Ana quadra de esportes do bairro SEAC. Mas no dia de São João após o banho na madrugada do dia 24 de junho ele realiza uma reza é em sua residência, para a família e vizinhos devotos de São João.

Fazendo uma reverência ao Santo por meio de uma fita, João Bezerra, há mais de 15 anos desce com o seu andor acompanhando a procissão rumo ao porto de Ladário na madrugada do dia 24 de junho, com demais festeiros da cidade. Com origem do Candomblé, o festeiro utiliza a imagem do São João menino.

Originária de uma brincadeira, a devoção de Joana Maria, começou há mais de 30 anos e atualmente atinge grandes proporções, principalmente familiares. No dia 24 de junho, após banhar São João nas águas do Rio Paraguai, ela organiza a família em casa para a reza em devoção ao Santo.

Um amor que trouxe o outro, devido ao nascimento de seu filho, Lucílio Arruda, se tornou devoto de São João há mais de 20 anos. As características de seu andor são peculiares, a imagem utilizada é o São João menino e em sua casa suspende um mastro de 6m arreia após 7 dias. Junto com os outros diversos andores ladarenses, ele, familiares e amigos vão até o rio Paraguai, rezar e banhar o santo na madrugada do dia 24 de junho.

Para Wanessa Rodrigues, a organização e a tradição dos festeiros, só fortalece nossa diversidade cultural, A cada ano que passa nossa festa ganha maiores proporções, demonstra muito bem a ligação entre o sagrado e profano em nossa cidade, no dia 23 é celebrada uma missa onde independente da religião (católica, candomblé ou umbanda), os devotos de São João participam. Com todo esse diferencial e diversidade mostramos nossa valor histórico e cultural, o nosso São João Pantaneiro, tem tudo para ser conhecido como Patrimônio Imaterial Cultural, e nós estamos trabalhando para que esse reconhecimento venha logo para a nossa cidade, disse.

A programação se inicia no domingo, 21 de junho, e segue até terça-feira, 23, ponto alto da festa popular, quando os festeiros levam a imagem de São João, em andores enfeitados, para o banho do santo no porto ecológico nas águas do rio Paraguai.

 

 

 

Fonte:

 

Seta
Versão do Sistema: 3.2.5 - 03/08/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia