Notícias

“Dona Zizi” tem a vida transformada em pesquisa cientifica da UFMS




 


-

 

Erzira de Oliveira dos Santos ou simplesmente “Dona Zizi” como é carinhosamente conhecida em nossa região, terá a vida e história eternizada em pesquisa da UFMS.

Em visita a prefeitura municipal de Ladário nesta semana, a pesquisadora, aluna do curso de Ciências Sociais da UFMS, Maria Eduarda. Trouxe ao conhecimento do Diretor Presidente da Fundação de Cultura Cleber de Miranda e do prefeito municipal Iranil Soares, parte de sua pesquisa, que tem como objeto principal contar a vida e história de Dona Zizi. Que em rápido aspectos, abrange a religiosidade, a cultura, a política e o ativismo feminino.

Em conversa conosco, Maria Eduarda explicou que conheceu a Dona Zizi, durante uma pesquisa realizada no Vizinho Município de Corumbá. Onde fez parte da equipe de registro do banho de São João como patrimônio histórico. “Durante as entrevistas com os festeiros, conheci esta pessoa maravilhosa que me chamou a atenção. Mas o aspecto principal de tudo foi o quanto sua religiosidade influenciava em todos os aspectos culturais qual estava inserida. O Candomblé, que além de ser sua devoção de fé, era também o norteador em todos os atos de sua vida. Principalmente no que tange a sua contribuição na identidade cultural do município de Ladário.” Disse.

“Esta pesquisa gira em torno da personalidade de destaque que Dona Zizi teve para a comunidade de Ladário. O que me norteia nela é a sua influência nas religiões de matriz africana. E também na vida pública que ela teve enquanto vereadora, festeira de São João e carnavalesca. O resultante desse contato é influência que as religiões afro têm na identidade cultural da cidade, e a pesquisa engloba basicamente em torno da dinâmica religiosa que se constituiu em Ladário. Com o aprofundamento da investigação sobre a vida dela, vários outros personagens da história de Ladário me foram apresentados. Este é o caso do pai Cocota, que iniciou mais de duzentos filhos de Santo espalhados pelo estado inteiro, principalmente na cidade.  Dessa forma possibilitando analisar como se configurou a religiosidade da região”. Completou.

Cleber de Miranda, Diretor Presidente da Fundação de Cultura, ressaltou a importância da pesquisa, pois abre um leque de possibilidades investigativas sobre a cultura de Ladário. “A documentação histórica que analisa e descreve o processo de construção cultural, religioso e social da cidade passa da oralidade para o registro físico documental. E isto é um grande avanço para a identidade de nosso povo. Pois teremos a certeza que nada será perdido e as futuras gerações ladarenses poderão compreender sobre como foram alicerçados os valores sociais e culturais de nosso município”.

Essa pesquisa é um trabalho de conclusão de curso. O que irá gerar relatórios parciais sobre os dados recolhidos. E é também um trabalho de registro e análise da memória cultural do município. Um documento de referência, que quando finalizado, estará disponível para consulta, pesquisa, de uso particular ou público, e que servirá de fonte para conhecimento da memória local.

 

 

Fonte: